Clubes de Leitura - Viagem Literária

2 a 6 de Setembro
16 a 20 de Setembro
23 a 27 de Setembro

Módulo_Online

Foto: Divulgação

Beijando dentes

Maurício de Almeida

O livro de contos Beijando dentes trata dos problemas de comunicação entre as pessoas por meio de contos fortes, tanto pela temática, geralmente sombria, como pela linguagem. A partir de cenas e diálogos banais do cotidiano, os textos avaliam as tensões nas relações humanas por meio de personagens extasiados.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

04/09 • 19h • Limeira • Mediadoras: Adriana Ferreira e Andréia Grava
17/09 • 15h • Piracicaba • Mediadoras: Adriana Ferreira e Luciana Gerbovic
26/09 • 10h • Charqueada • Mediadoras: Andréia Grava e Beatriz Pereira
27/09 • 19h • Nova Odessa • Mediadora: Luciana Gerbovic

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

É sempre a hora da nossa morte amém

Mariana Salomão Carrara

Depois do arrebatador Se deus me chamar não vou, Mariana retoma seu jorro neurótico, humano e delicioso contando agora a história da septuagenária Aurora, encontrada desmemoriada e descalça na beira da estrada e procurando por uma certa Camila. Para uma amnésica, ela recorda-se de muito: da mãe que escovava seus cabelos até parecerem “uma peruca eletrizada”; do seu ato falho trágico religioso, de quando rezava na infância e dizia “agora é a hora da nossa morte amém”; dos anos em que deu aula de português em uma escola de riquinhos; da sua covardia perante a ditadura militar; de um carnaval em que tentou perder a virgindade com um jovem brocha vestido de bebê; e, sobretudo, das muitas mortes da filha Camila. Seriam essas lembranças reais?

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

02/09 • 19h • São Bento do Sapucaí • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
24/09 • 15h • São José do Barreiro • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
25/09 • 10h • São José dos Campos • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
26/09 • 10h • Itaquaquecetuba • Mediadora: Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Enquanto Deus não está olhando

Débora Ferraz

O romance de estreia de Débora Ferraz, Enquanto Deus não está olhando, narra a história de Érica, uma jovem artista plástica em busca do pai, que fugiu do hospital que estava internado. Érica procura possíveis rastros que ele possa ter deixado e a partir de pequenas memórias tenta entender a relação com o pai. Esta obra é sobre o que a autora chama de instante modificador, aquele ínfimo de segundo que pode transformar completamente a trajetória de alguém. Também é sobre a perda e a insegurança de ingressar na idade adulta sem preparo.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

02/09 • 19h • Adamantina • Mediadoras: Adriana Ferreira e Luciana Gerbovic
03/09 • 19h • Bastos • Mediadoras: Adriana Ferreira e Beatriz Pereira
04/09 • 15h • Herculândia • Mediadoras: Adriana Ferreira e Janine Durand
16/09 • 19h • Parapuã • Mediadoras: Adriana Ferreira e Janine Durand

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Enquanto os dentes

Carlos Eduardo Pereira

Uma manhã chuvosa no Rio de Janeiro. Antônio, um cadeirante negro de classe média, circula pela cidade enquanto um caminhão carrega sua pequena mudança. Endividado e sem alternativa, Antônio está voltando à casa da sua infância, do pai, homem severo, que ele não vê há mais de vinte anos. Enquanto avança nessa odisseia particular, Antônio atravessa também um percurso acidentado pelos corredores de sua própria memória: o relacionamento com o pai – o “Comandante” –, os anos na Escola militar, a homossexualidade, o acidente que o tornou paraplégico. Uma das estreias mais poderosas da literatura brasileira contemporânea, o nascimento de uma voz original e contundente.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

03/09 • 10h • São Paulo - BSP • Mediadoras: Claudia Aratangy e Luciana Gerbovic
16/09 • 15h • Itapevi • Mediadoras: Claudia Aratangy e Luciana Gerbovic
23/09 • 19h • Cotia • Mediadoras: Beatriz Pereira e Vanessa Valente
27/09 • 10h • Ibiúna • Mediadoras: Claudia Aratangy e Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Espinhos e alfinetes

João Anzanello Carrascoza

Para João Anzanello Carrascoza as palavras dão contorno a nós e ao mundo. Causam dor, feito espinhos e alfinetes. Mas, como agulhas, ajudam a nos curar de nós mesmos. Em seu quinto livro de contos, o autor fala das diferentes formas de vivenciar o adeus. “Quando perdemos alguém, damos adeus também a quem fomos. E, no fundo, estamos nos despedindo o tempo todo, mesmo quando damos boas-vindas a uma pessoa”, argumenta o autor. Os narradores de Carrascoza contam suas histórias desde o ponto de vista de crianças, como se a infância fosse a única e real possibilidade de deslumbramento e fantasia. O autor apresenta construções de linguagem singulares, que remetem, aqui e ali, a um parentesco com Guimarães Rosa ― sem que esses laços representem prisão. Bem pelo contrário.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

02/09 • 15h • Garça • Mediadoras: Luciana Gerbovic e Vanessa Valente
18/09 • 15h • Marília • Mediadoras: Janine Durand e Luciana Gerbovic
25/09 • 10h • Vera Cruz • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand
26/09 • 19h • Pederneiras • Mediadoras: Janine Durand e Luciana Gerbovic

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

João Maria Matilde

Marcela Dantés

Em seu novo romance, Marcela Dantés, autora finalista dos prêmios São Paulo de Literatura e Jabuti 2021, narra uma história sensível sobre laços familiares, loucura, hereditariedade e raízes. Perto dos 40 anos, Matilde é uma mulher forte e independente que pensava ser filha de pai desconhecido. O português João Maria é seu pai, já está morto e deixou um testamento, que a inclui, a ser lido com data e hora marcada em uma pequena vila além-mar. Deixando no Brasil o namorado, Abel, e Beatriz, a mãe que sofre com um Alzheimer precoce, a protagonista, já em Portugal à espera da leitura do testamento, faz um mergulho tão inesperado quanto solitário em seu passado desconhecido. Psicologicamente fragilizada, Matilde se vê obrigada a enfrentar seus maiores medos, a síndrome do pânico e alguns delírios.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

03/09 • 15h • Porto Ferreira • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
16/09 • 10h • Santa Cruz das Palmeiras • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
24/09 • 19h • Mococa • Mediadoras: Adriana Ferreira e Beatriz Pereira
25/09 • 19h • Cordeirópolis • Mediadoras: Beatriz Pereira e Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Meu corpo ainda quente

Sheyla Smanioto

Quando você descobriu pela primeira vez que seu corpo não era seu? Em Vermelha, uma fictícia cidade de desova da ditadura militar inspirada na Diadema dos anos 80, mulher nenhuma tem o próprio corpo. É lá que Jô vive e cresce e precisa escolher entre aprender a viver em um corpo emprestado ou sair em uma jornada para tomar o próprio corpo para si. Uma escolha que a levará para dentro da geografia de seu corpo de mulher, esse lugar assombrado, pós-apocalíptico, onde ela terá de negociar com a loucura e com a morte se quiser voltar à vida. Meu corpo ainda quente é um romance e também um conto de fadas distópico, mas, antes de tudo, um manifesto poético-feminista.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

02/09 • 10h • Pereira Barreto • Mediadoras: Andréia Grava e Janine Durand
16/09 • 15h • Santa Fé do Sul • Mediadoras: Janine Durand e Vanessa Valente
17/09 • 15h • Guararapes • Mediadoras: Andréia Grava e Janine Durand
23/09 • 19h • Valparaíso • Mediadoras: Adriana Ferreira e Janine Durand

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Mônica vai jantar

Davi Boaventura

É sexta-feira à noite: Mônica está se arrumando para um evento importante da empresa onde trabalha e acaba de descobrir que seu marido foi flagrado se masturbando dentro de um ônibus. Ela está em choque, mas, ainda assim, não consegue sair de casa. Por quê? Escrito em fluxo de consciência, este livro mostra a tensão e os dilemas, os sentimentos ambivalentes e os medos, os desejos, tudo mais que pode surgir quando a sua vida é invadida de forma abrupta e insólita por uma ação brutal da pessoa em quem você mais confia.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

06/09 • 10h • Cananéia • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand
20/09 • 15h • Cubatão • Mediadoras: Andréia Grava e Janine Durand
23/09 • 10h • São Bernardo do Campo • Mediadoras: Adriana Ferreira e Janine Durand
27/09 • 19h • Itanhaém • Mediadoras: Andréia Grava e Beatriz Pereira

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Nossa Teresa - vida e morte de uma santa suicida

Micheliny Verunschk

Micheliny Verunschk é conhecida pela sólida voz poética. Nesse romance de estreia, ela chega para ficar. A personagem Teresa é uma adolescente cujos desejos quase não chegam a sê-los, pois são espontaneamente saciados de saída. A moça é vidente, opera milagres e vai surgindo líquida, contada por um velho que resiste em dá-la de todo para o leitor. Mas ela chega cada vez mais perto, beatificada pelo Papa e trazendo um desejo que a tentou até sua realização, o suicídio. Teresa é filha de pais ateus, que dos milagres operados pela filha nunca tiveram olhos para ver. Acompanhamos o luto da terra que chora de barriga cheia, alimentada por mais suicidas do que assumimos. O narrador reza, mesmo cansado, pois o suicídio é pecado para os homens, não para Deus. (Andrea del Fuego).

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

06/09 • 19h • Penápolis • Mediadoras: Adriana Ferreira e Andréia Grava
17/09 • 10h • Lourdes • Mediadoras: Andréia Grava e Luciana Gerbovic
18/09 • 10h • Guaiçara • Mediadoras: Adriana Ferreira e Janine Durand
23/09 • 15h • Birigui • Mediadoras: Andréia Grava e Beatriz Pereira

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

O capricórnio se aproxima

Flavio Cafiero

“Vender enciclopédias”, “trabalhar em banco”, “comer pudim de pão”, e, finalmente, “ser de capricórnio”. Códigos familiares para assuntos proibidos para as crianças. É percorrendo esse mapa congestionado da linguagem que o leitor vai compreendendo lentamente o enredo cheio de humor e melancolia desta obra. A personagem principal é João, um taxista que tenta se entender com as novas tecnologias exigidas pela profissão e com a necessidade de aprender inglês por conta da Copa do Mundo no Brasil. Porém, mais difícil são as relações familiares. Aos poucos vamos nos reconhecendo no cotidiano da família de João por meio de referências, como programas de TV, jogos de futebol, xingamentos e comidas típicas.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

03/09 • 19h • Barão de Antonina • Mediadoras: Claudia Aratangy e Vanessa Valente
19/09 • 10h • Ourinhos • Mediadoras: Claudia Aratangy e Luciana Gerbovic
23/09 • 15h • Lençóis Paulista • Mediadoras: Luciana Gerbovic e Vanessa Valente
27/09 • 15h • Santa Cruz do Rio Pardo • Mediadoras: Claudia Aratangy e Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

O corpo interminável

Claudia Lage

Uma história familiar prestes a ser relembrada e resgatada. Em busca de suas origens, Daniel tenta reconstituir a história da mãe, uma guerrilheira desaparecida na ditadura civil-militar no Brasil. As tentativas de reconstruir a sua história pessoal junto à história do seu país e os fios de memória rompidos moldam a narrativa. Ao buscar informações sobre a mãe, surgem outras narrativas, ou outras possibilidades de relatos, também desaparecidos, de tantas mulheres. Claudia Lage fez um livro sobre a ausência e também sobre a escrita, essa (im)possibilidade de se reinventar e se refazer por meio das palavras.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

18/09 • 10h • Santo André • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
24/09 • 10h • Guararema • Mediadoras: Luciana Gerbovic e Vanessa Valente
25/09 • 15h • São Sebastião • Mediadoras: Beatriz Pereira e Luciana Gerbovic
27/09 • 15h • Diadema • Mediadoras: Andréia Grava e Beatriz Pereira

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

O filho eterno

Cristovão Tezza

Cristovăo Tezza é um dos mais conceituados escritores brasileiros contemporâneos e O filho eterno é uma prova disso. O livro é um corajoso relato autobiográfico, narrado em terceira pessoa. Na sala de espera, entre um cigarro e outro, o protagonista está prestes a ter seu primeiro filho. Ao ver o médico, ele pergunta se está tudo bem, mas năo tem dúvidas da resposta positiva. Em sua cabeça, já imagina o filho com cinco anos, a cara dele. Enquanto ainda tenta se acostumar com a novidade de ter se tornado pai, ele tem que se habituar com outra ideia: seria pai de uma criança com síndrome de Down. Foi o romance mais premiado de 2008: Prêmio Jabuti, Prêmio São Paulo de Literatura, Prêmio Bravo! Prime de Cultura; e foi o vencedor do prêmio Faz Diferença (Prosa) do jornal O Globo.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

04/09 • 10h • São Paulo - BVL • Mediadoras: Claudia Aratangy e Luciana Gerbovic
05/09 • 10h • Pinhalzinho • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand
17/09 • 19h • Caieiras • Mediadoras: Janine Durand e Vanessa Valente
24/09 • 15h • Itatiba • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

O peso do pássaro morto

Aline Bei

A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e poético. É assim O peso do pássaro morto, romance de estreia de Aline Bei, no qual acompanhamos uma mulher que, com todas as forças, tenta não coincidir apenas com a dor de que é feita.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

05/09 • 19h • Sabino • Mediadoras: Andréia Grava e Adriana Ferreira
06/09 • 15h • Uru • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
19/09 • 15h • Lins • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente
24/09 • 19h • Borborema • Mediadoras: Andréia Grava e Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Oito do sete

Cristina Judar

“Nada é por acaso na literatura que reaviva a aventura humana. Oito do sete: eis, não por acaso, a data que marca o enredo desta bela estreia de Cristina Judar no romance. Vamos nos inteirando da trama pelos fragmentos narrados por quatro vozes distintas: duas amantes (Magda e Glória), um anjo (Serafim) e uma cidade (Roma). Não por acaso Magda e Glória se veem como cisternas e aos homens como torres. Aqui os homens são embarcações; as mulheres, terra para que se afundem. Uma obra estruturalmente engenhosa, de alta voltagem lírica e primoroso labor com a linguagem. Não por acaso é uma história que desafia o leitor a sair de seu raso e saltar para o abismo de uma escrita inquietante.” (João Anzanello Carrascoza).

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

04/09 • 10h • Franca • Mediadoras: Andréia Grava e Beth Leites
05/09 • 15h • Batatais • Mediadoras: Andréia Grava e Luciana Gerbovic
06/09 • 10h • Ibaté • Mediadoras: Beth Leites e Luciana Gerbovic
20/09 • 10h • Cravinhos • Mediadoras: Beth Leites e Luciana Gerbovic

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Para onde atrai o azul

Jessica Cardin

Heloise, vinte e cinco anos, se apaixona por Heitor, um professor de literatura que seduz e se deixa seduzir pela aluna. A paixão caminha para um enlace amoroso, mas a personagem feminina se descobre sufocada pela vaidade e pela opressão afetiva. A admiração intelectual, a afeição e a identificação entre dois personagens que se encantam, tudo vai aos poucos dando lugar a uma relação turbulenta. Os personagens se conhecem em uma palestra do professor e a atração entre os dois é imediata. A história é dividida em duas partes, “Mãe” e “Fabíola” – melhor amiga de Heloise. É o relato da protagonista sobre seu relacionamento a essas duas figuras femininas que serve de fio condutor para que a personagem reflita sobre temáticas como abuso, beleza e ideação suicida.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

23/09 • 10h • Colina • Mediadoras: Claudia Aratangy e Luciana Gerbovic
24/09 • 10h • Ubarana • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand
25/09 • 19h • Tabapuã • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand
26/09 • 15h • Monte Aprazível • Mediadoras: Claudia Aratangy e Janine Durand

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Uma chance de continuarmos assim

Taiasmin Ohnmacht

Paula e sua amiga Marcela desenvolvem um dispositivo que permite deslocar-se no tempo. Dessa forma, o leitor é convidado a transitar entre futuros possíveis, distopias, utopias e fragmentos imprecisos. Uma chance de continuarmos assim é uma ficção especulativa na qual afeto, tempo e memória são indissociáveis.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

05/09 • 15h • Tatuí • Mediadoras: Janine Durand e Vanessa Valente
19/09 • 19h • Itu • Mediadoras: Adriana Ferreira e Vanessa Valente
20/09 • 19h • Itapetininga • Mediadoras: Beatriz Pereira e Vanessa Valente
26/09 • 15h • Pardinho • Mediadoras: Luciana Gerbovic e Vanessa Valente

Ler na Biblion


Foto: Divulgação

Zero

Ignácio de Loyola Brandão

Zero é um marco na história da literatura brasileira. E o que melhor descreve o que foram os nossos anos de chumbo. Sua primeira edição foi publicada na Itália em 1974 e no ano seguinte no Brasil. Nesta primorosa edição comemorativa, há depoimentos do autor, fac-símiles do original, reproduções das capas de todas as edições, iconografia de época e um documentário sobre as reações provocadas pelo livro.

_INSCRIÇÕES

Atividade virtual.
Entre em contato com as bibliotecas de cada cidade para se inscrever.

_DATAS E HORÁRIOS

18/09 • 19h • Presidente Venceslau • Mediadoras: Janine Durand e Vanessa Valente
19/09 • 19h • Rosana • Mediadoras: Andréia Grava e Janine Durand
20/09 • 10h • Narandiba • Mediadoras: Andréia Grava e Janine Durand

Ler na Biblion


Conheça as mediadoras

Adriana Ferreira Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Adriana Ferreira

Jornalista, leitora, empresária, pós-graduada em Comunicação Empresarial, e mediadora de clubes de leitura com formação pela Escrevedeira Centro Cultural Literário. Idealizadora da Agama, curadoria de cultura com projetos de leitura em empresas, associação de amigos e oficinas culturais. Desde 2020 coordena mensalmente dois clubes de leitura em São Carlos, São Paulo, onde foi mediadora do projeto Experimentando a Leitura, no Sesc, mediadora do Encontro com o Conto no Centro Municipal de Cultura e da Jornada Pedagógica com os professores da rede municipal.

Andréia Grava Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Andréia Grava

Pedagoga, mestre em Educação, leitora e mediadora de clubes de leitura com formação pela Escrevedeira Centro Cultural Literário. Tutora no curso de mediação de clubes de leitura do SisEB, idealizadora da Confraria Literária mediando clubes on-line e presenciais desde 2022. Possui textos publicados nas antologias Cartas para Meu Amor e Café, Pão e Poesia (Lura Editorial).

Beatriz Helena Pereira Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Beatriz Helena Pereira

Graduada em Letras, mestre em Literatura Brasileira e mediadora de clubes de leitura com formação pela Escrevedeira Centro Cultural Literário. É mediadora do clube do Centro de Letras e Comunicação – Ler Mulheres, e faz parte do Clube de Leitura Devoradores de Livros.

Beth Leites Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Beth Leites

Formada em Jornalismo, História e Letras, cursa pós-graduação em Literatura e Filosofia, e é mediadora de clubes de leitura com formação pela Escrevedeira Centro Cultural Literário. Realiza mediações dos clubes do Pacto Literário, da Livraria da Tarde e, como convidada, do Os Guarda-Livros, da Livraria Ponta de Lança e do clube Una Giornata in Italia. Mediou mesas de lançamento dos livros Coisas Humanas e Não chorar (Paris de Histórias) e Correspondência: Virginia Woolf e Victoria Ocampo (Bazar do Tempo).

Claudia Aratangy Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Claudia Aratangy

Educadora, advogada, mestre em Direito no tema de remição de pena pela leitura, leitora e mediadora. Trabalhou com formação de professores no Ministério da Educação, na prefeitura e no estado de São Paulo. Esteve na equipe que elaborou os programas Ler e Escrever, Bolsa Alfabetização e Cultura é Currículo. Organizou a Liga das Universidades Leitoras, de clubes de leitura em faculdades particulares. Parceria do programa Remição em Redem, na elaboração de pareceres sobre relatórios de leitura de pessoas encarceradas, onde atualmente coordena a equipe de pareceristas de um projeto de remição de pena pela leitura realizado pelo programa Praler – Prazeres da Leitura.

Janine Durand Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Janine Durand

Educadora, fundadora da Jnana Consultoria – Educação, Cultura e Redes, com experiência na implantação de centenas de clubes de leitura e formação de cerca de 2.000 mediadores, é parceira da SP Leituras nos programas Praler – Prazeres da Leitura e Clubes de Leitura SisEB. Idealizadora e gestora do programa Remição em Rede, que realiza clubes de leitura em penitenciárias do estado de São Paulo e forma mediadores de leitura e pareceristas. Mediadora dos clubes de leitura Vozes Femininas, da BibliON, e Estantes Prediletas, da Revista Emília. É coautora do livro Clubes de Leitura: uma aposta nas pequenas revoluções (Solisluna-Emília).

Luciana Gerbovic Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Luciana Gerbovic

Advogada, professora, escritora e mediadora de clubes de leitura em diversas entidades públicas e privadas. Sócia-diretora da Escrevedeira Centro Cultural Literário e criadora da Literatura Eh Direito. Cogestora do programa Remição em Rede, que realiza clubes de leitura em penitenciárias do estado de São Paulo e forma mediadores de leitura e pareceristas. É parceira da SP Leituras nos programas Praler – Prazeres da Leitura e Clubes de Leitura SisEB. Autora de contos publicados nas antologias 336 horas (Casa da Palavra), As letras da lei (Casa da Palavra) e Ninguém humano (Terceiro Nome) e do romance A maior mentira do mundo (Quelônio). É coautora do livro Clubes de leitura: uma aposta nas pequenas revoluções (Solisluna-Emília).

Vanessa Valente Foto: Divulgação
_MEDIADORA

Vanessa Valente

Mediadora de clubes de leitura com formação pela Escrevedeira Centro Cultural Literário, leitora e farmacêutica bioquímica. Integrante do programa Clubes de Leitura SisEB, em parceria com a Biblioteca Solidária Sidnei Pereira da Rosa, no distrito de São Francisco Xavier, São José dos Campos. É parceira e parecerista do programa Remição em Rede, onde participar de projeto de remição de pena pela leitura realizado pelo programa Praler – Prazeres da Leitura.

Blog

Fique por dentro de tudo o que acontece nos três módulos do Viagem Literária!

Vem aí mais uma edição do Viagem Literária!

Vem aí mais uma edição do Viagem Literária!

Prepare-se para embarcar na 16ª edição do Viagem Literária! Em 2024, o programa vai levar os participantes a uma jornada encantadora pelo mundo dos livros, onde histórias ganham vida e a imaginação voa sem limites.Em torno de atividades voltadas à poesia do cordel e o Prêmio São Paulo de Literatura, neste ano, 335 novas iniciativas lideradas por 42 figuras inspiradoras serão apresentadas em turnê por 67 bibliotecas de 66 municípios paulistas, em uma iniciativa da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo.Enquanto arruma as malas para partir para esta grande jornada pelo universo da literatura, livros, contação de histórias, bibliotecas, encontros com escritores e muito mais, entre no clima da viagem!De agosto a outubro deste ano, acontecerão três módulos: Contação de Histórias: Literatura de Cordel (6 a 30 de agosto), Clubes de Leitura: Prêmio São Paulo de Literatura (2 a 27 de setembro) e Encontros com Escritores: Prêmio São Paulo de Literatura (1º a 25 de outubro).Para celebrar junto aos participantes, alguns dos títulos dos 17 escritores envolvidos neste módulo estão disponíveis na BibliON, a biblioteca digital gratuita de São Paulo.  Todas as ações são abertas aos públicos e a programação completa pode ser encontrada aqui.O programa do Governo do Estado de São Paulo, por meio do SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas), é realizado pela SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura. Desde a sua criação em 2008, o Viagem Literária já percorreu 235 municípios paulistas com cerca de quatro mil ações. Contou com a participação de 294 convidados e impactou mais de 380 mil pessoas. Boa viagem!
Até breve!

Até breve!

A edição de 2023 do programa Viagem Literária terminou após quatro meses de intensa programação. A caminhada foi longa: mais de 17 mil quilômetros percorridos, passando por 72 bibliotecas de 71 cidades do Estado de São Paulo. Ao todo, foram realizadas 360 ações presenciais e online para um público de cerca de 16 mil pessoas. O ponto alto do projeto foi a participação de 18 grupos/contadores de histórias e 36 escritores, que compartilharam seus talentos e vivências literárias. Neste ano, o programa foi estruturado em três módulos, cada um oferecendo uma experiência única para os participantes. O primeiro abraçou a escrita criativa, com destaque para o ambiente de aprendizagem colaborativo, onde era possível compartilhar ideias, receber feedback dos autores e aprender novas técnicas e estilos. Foram 72 encontros virtuais, com 1.134 participantes, promovidos por um elenco de peso: Bruna Beber, Bruno Ribeiro, Edson Krenak, Flávio Cafieiro, Helo D’Angelo, Ilustralu, Márcio Vassallo, Michel Yakini-Iman, Neide Almeida, Plínio Camillo, Rafael Gallo, Reginaldo Pujol Filho, Roberto Ferreira, Sacolinha, Socorro Acioli, Stephanie Borges, Vanessa Passos e Wlange Keindé. O segundo módulo foi dedicado à contação de histórias, onde os profissionais convidados encantaram a plateia com brincadeiras, música e narrativas envolventes, despertando a imaginação e a paixão pela leitura. Foram 144 apresentações presenciais, dirigidas a mais de 12 mil pessoas, realizadas por um seleto time, composto por Ademir Apparício, Badaiá Arte, Camila Genaro, Cia. Bisclof, Cia. Koi, Cia. Malas Portam, Cia. Mapinguary, Cia. Pé do Ouvido, Cleber Fabiano, Cristino Wapichana, Drika Nunes, Ih, Contei!, Ivani Magalhães, Jô Jorvino, Mandingueiras da Pracinha, Mari Bigio, Sandra Guzmán & Cia. Rabo de Cutia e Tricotando Palavras. O terceiro módulo, Oficinas e Encontros com Escritores, permitiu um contato direto do público com grandes autores, como Aline Valek, André Dahmer, Cláudia Lemes, Estevão Azevedo, Fábio Kabral, Felipe Castilho, Ignácio de Loyola Brandão, Ilan Brenman, Joselia Aguiar, Julie Dorrico, Lúcia Hiratsuka, Luciene Vignoli Müller, Luiza Romão, Michel Yakini-Iman, Monique Malcher, Nina Rizzi, Rita Carelli e Sergio Rodrigues. As aulas e bate-papos presenciais sobre os processos e bastidores da criação literária resultaram em momentos de aproximidade e interação entre os autores e leitores e contaram com a presença de 3.445 pessoas. Ao longo de toda programação, o Viagem Literária celebrou não apenas a literatura brasileira contemporânea, dando luz a obras de vários escritores, mas também fortaleceu a importância das bibliotecas como espaços de encontro, aprendizado e diversidade cultural, deixando como legado a formação de novos leitores e escritores. O Viagem Literária é um programa do Governo do Estado de São Paulo, realizado por meio do SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas), gerenciado pela SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura. Desde a sua criação em 2008, o programa já percorreu 235 municípios paulistas com mais de 3.600 ações. Contou com a participação de cerca de 300 grupos de contadores de histórias e escritores, e um público de mais de 381 mil pessoas.      
Memórias em cena

Memórias em cena

Fugir do lugar-comum e repensar as cenas do cotidiano com um olhar poético. Essa foi a proposta oficina de escrita criativa “Memórias em cena” da escritora, poeta, educadora e gestora cultural Neide Almeida, para a 16ª edição do programa Viagem Literária. Os encontros virtuais foram realizados de 27 a 30 de novembro, nas bibliotecas das cidades de Jundiaí, Várzea Paulista, Pirapora do Bom Jesus e São Paulo. A primeira atividade da turma foi descrever uma cena vivida ou simplesmente testemunhada. “A partir do conceito ‘escrevivência’, cunhado por Conceição Evaristo, a proposta é registrar por meio da escrita uma cena que tenha afetado os participantes para além de suas vivências individuais”, descreve Neide. O exercício consistia em narrar um acontecimento presenciado pelos participantes, mas com um olhar poético. “Ao usar uma outra lente para enxergar fatos corriqueiros conseguimos ver além do óbvio, isso é o que chamamos de memória poética.” A parte prática do encontro ficou por conta inicialmente da criação de uma legenda para a cena escolhida e posteriormente o desenvolvimento de uma pequena parte de uma história a partir do fragmento escolhido. Como inspiração para o grupo, a autora trouxe trechos de textos de memórias poéticas de autores como Carolina Maria de Jesus, Alberto da Costa e Silva, Zainne Lima da Silva, Ricardo Aleixo e da própria autora.   Neide Almeida é socióloga e especialista em Gestão Cultural e mestra em Linguística. Publicou o livro Nós: 20 poemas e uma Oferenda e tem publicado poemas e crônicas em revistas e antologias. Realiza cursos e eventos pela Fio.de.Contas Produções Culturais.