‘Democracia Digital’ em debate - Biblioteca Viva
 

Blog

‘Democracia Digital’ em debate

Com mediação de Carla Nieto Vidal, a mesa-redonda Redes culturais: trabalhos coletivos e colaborativos, que aconteceu na tarde de 6 de julho, quarta-feira, reuniu André Lemos (UFBA), João Alexandre Peschanski (Wiki Movimento Brasil/Faculdade Cásper Líbero) e Sérgio Amadeu (UFABC) para debater temas cruciais do mundo digital, como os dilemas dos aplicativos e das redes sociais como espaços de democratização da informação e de coleta de dados e o potencial das redes colaborativas para bibliotecas.

“Tecnologia é luta pelo poder” (Sérgio Amadeu)

A problemática sobre a proteção contra a transferência de dados, de controle público das plataformas e as polêmicas em relação aos mecanismos de conexão e de navegação dos cidadãos foram trazidas à mesa pelo sociólogo e professor Sérgio Amadeu, professor adjunto da Universidade Federal do ABC (UFABC). Ele discorreu sobre as implicações sociais do desenvolvimento das tecnologias do algoritmo e como este modelo pode violar a democracia. “Estes são os dilemas das redes sociais como espaços de democratização,”, destacou Amadeu.

Autor dos livros: Exclusão Digital: a miséria na era da informação e Software Livre: a luta pela Liberdade do conhecimento, Amadeu foi um dos implementadores dos Telecentros na América Latina e presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação. É um defensor e divulgador do software livre e da inclusão digital no Brasil.

"Wikipedia: um projeto de sucesso inesperado" (João Alexandre Peschanski)

O potencial da rede colaborativa da Wikipedia, em especial para as bibliotecas, foi abordado por João Alexandre Peschanski, diretor executivo do Wiki Movimento Brasil. Ele deu exemplos de como as bibliotecas podem contribuir e aproveitar as atividades ligadas ao universo Wiki.  Ele cita a GLAM-Wikis, referindo-se às instituições culturais que têm como missão fornecer acesso ao conhecimento. 

Glam é a sigla em inglês para galerias, bibliotecas, arquivos e museus que identifica o conjunto de projetos digitais colaborativos e livres sob a guarda da Fundação Wikimedia. Como instituições de coleta, os GLAMs preservam e tornam acessíveis aos pesquisadores fontes primárias, e iniciativas de difusão digital colaborativa de acervos e de conhecimentos.

Doutor em Sociologia pela University of Wisconsin-Madison e professor das Coordenadorias de Jornalismo e de Cultura Geral da Faculdade Cásper Líbero,  Peschanski é também pesquisador associado e professor supervisor de comunicação do centro de pesquisa NeuroMat, da FAPESP.

Um de momento de distopia, ficção e cibercultura sobre o impacto da tecnologia na sociedade, com o professor André Lemos 

O professor na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), André Lemos, leitor compulsivo de ficção literária e, escritor, produziu especialmente para o público do Seminário um texto que analisa, com olhos de um narrador do futuro, os impactos da cultura digital na nossa sociedade.

O texto, lido para a plateia, ambienta-se num futuro próximo, distópico, no qual a tecnologia foi tomada pelas ruas, se desvirtuou da ideia de ser "o melhor caminho" e não resolveu nenhum dos problemas sociais que prometia. A pedidos, o autor promete que o texto estará disponível em breve para os leitores.

André Lemos é doutor em sociologia pela Université Paris V, Sorbonne, e desenvolve a pesquisa “A Cibercultura no Brasil. Aspectos da Cultura Cyberpunk”, com vários artigos publicados no Brasil e no exterior sobre esta temática.

 

Governo do Estado de SP