/ governosp
Clima de ‘abraço’ marca abertura oficial da 13ª edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva - Biblioteca Viva
 

Blog

Clima de ‘abraço’ marca abertura oficial da 13ª edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva

Teve início nesta manhã, terça-feira, 5 de julho, a 13ª edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva – Culturas digitais: movimentos e possibilidades, que, neste ano - depois da última edição que aconteceu de maneira 100% remota - retoma as ações presenciais, mantendo algumas atividades on-line, contando com a presença de convidados nacionais e internacionais. 

O evento realiza-se nos dias 5 e 6 de julho de 2022, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo; e no dia 7 de julho, na Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos e reúne mais de 800 participantes de todo o Brasil, de 144 cidades e de 22 estados brasileiros, que vão refletir sobre os desafios das bibliotecas diante dos paradigmas do mundo digital. 

Abrindo o Seminário, o diretor executivo da SP Leituras, Pierre André Ruprecht, deu as boas-vindas a todos com um ‘grande abraço’, celebrando o encontro presencial e os momentos de troca, que, segundo ele, “são objetivos principais deste seminário”. “Neste ano, nos encontraremos presencialmente para compartilhar saberes, trocar experiências, participar de palestras e mesas-redondas de alta qualidade.”, comentou o diretor.  

Ruprecht comentou ainda sobre a importância dos debates para a construção e aprendizados conjuntos sobre como as bibliotecas podem lidar com os desafios e problemáticas que se apresentam diante da questão do digital. “Lidar com o meio digital é o grande desafio; estamos falando com o público que está 'clicando' o tempo todo, diante das telas.”, destacou o diretor executivo.

O coordenador da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura, Christiano Braga, em nome do secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, ressaltou a importância da governança para o fortalecimento e manutenção das políticas públicas voltadas à promoção da leitura e desejou a todos "uma excelente conversa e muitos abraços”, durante o encontro. 

A gerente de biblioteca do Goethe-Institut São Paulo, Salvador e Curitiba, Patrícia Oliveira, agradeceu todos os profissionais envolvidos na realização e participação no evento. “Desejamos a todos e todas, ótimas reflexões para melhorar cada vez mais as nossas bibliotecas vivas.”. O Goethe-Institut São Paulo, parceiro desta e de edições anteriores do Seminário, traz para o evento o convidado Mirko Winkelmann (Alemanha/Associação Alemã de Bibliotecas) para a palestra Bibliotecas rurais na Alemanha: quais desafios enfrentam e o quanto podem alcançar?, que terá transmissão ao vivo pelo Youtube. Por fim, Kelly Cristine Chagas, coordenadora do Programa de Qualificação em Artes da Poiesis, agradeceu a parceria com a SP Leituras.  

Marcaram presença na abertura oficial do Seminário, o diretor do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Ministério do Turismo, Marcelo Gonzaga de Oliveira, o coordenador geral substituto do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Ministério do Turismo, Marcus André Chagas Rocha, a coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Mato Grosso, Waldineia Ribeiro de Almeida e o coordenador do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Acre. 

13ª edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva 

Sob o tema “Culturas digitais: movimentos e possibilidades”, o evento é gratuito e voltado para bibliotecários, profissionais de bibliotecas, educadores e interessados. Com a presença de convidados nacionais e internacionais, a proposta do encontro é apresentar as diferentes formas de contato com o público proporcionadas pela tecnologia, contribuindo para a implantação de um modelo de gestão de bibliotecas híbrido, com total convergência entre o mundo físico e virtual.

As palestras, debates e mesas-redondas do Seminário trazem experiências reais sobre o desafiador processo de transição para a cultura digital e contam com a participação de escritores e especialistas da área, como Aline Bei, Rafael Calça, Sarah Ogembo (Serviço Nacional de Bibliotecas do Quênia), Delfina Lázaro Mateus (Universidade Eduardo Mondlane de Moçambique) e Mirko Winkelmann (Associação Alemã de Bibliotecas).

Entre os temas abordados estão o acesso equitativo à informação por meio de produtos e serviços digitais, juventudes e cultura digital, a relação entre bibliotecas, leitura e literatura, novos caminhos para a participação digital de bibliotecas localizadas em áreas rurais, a criação de redes culturais colaborativas e competência digital, educação midiática e (des)informação. Após o encerramento das atividades do dia, haverá transporte para a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Criado em 2008, o Seminário integra um conjunto de ações desenvolvidas pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SisEB), que tem como objetivo garantir aos cidadãos do Estado o direito à biblioteca e fazer com que cada equipamento tenha uma relação de impacto social efetiva com seus territórios e comunidades. O Seminário tem patrocínio da Odilo.