/ governosp

O webinar “Avaliação e monitoramento de projetos de leitura”, em 1º deste mês, destacou a importância dessas atividades nas organizações, além de compartilhar detalhes sobre experiências na área. A iniciativa contou com a participação de Martina Otero (Instituto Clima e Sociedade), representando a SP Leituras, Fernanda Cury (Conhecimento Social) e Roberto Catelli (Ação Educativa). A mediação foi de Neide Almeida (Rede LEQT – Leitura e Escrita de Qualidade para Todos). O evento, realizado em parceria com a SP Leituras e o GIFE (Grupo de Institutos Fundações e Empresas), constou da programação da Semana de Avaliação gLOCAL 2021, encerrada no dia 4.

Martina é bacharel em Psicologia e mestre em Psicologia Experimental, e mostrou resultados de avaliações aplicadas na Biblioteca de São Paulo (BSP) e na Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), equipamentos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e geridos pela SP Leituras. Os dados referentes ao Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), sob a mesma gestão, completaram a apresentação de Martina, que trabalha com processos de planejamento, avaliação e aprendizagem há 20 anos. Capacitações presenciais e à distância, doações de acervo, ações do programa Viagem Literária e PraLer foram algumas das citadas.

Martina, que foi associada e integrou diretorias do Instituto Fonte e da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação, falou das reuniões com as equipes e do empenho dos funcionários em realizar as pesquisas junto aos frequentadores das bibliotecas, por exemplo. A constante coleta das informações faz parte do cotidiano da organização, como salientou. As análises trimestrais, acompanhadas da discussão dos resultados, com o aprofundamento das avaliações, contribuem, segundo ela, para reflexão e ajustes com a base concreta dos dados.

Roberto Catelli, integrante da coordenação do Indicador de Alfabetismo Funcional e consultor no campo da avaliação de políticas públicas e de projetos, contribuiu com o evento ao tratar dos Indicadores LEQT – Qualidade em Projetos de Leitura, criados em 2017. Fernanda Cury, que atua há 20 anos no desenvolvimento de pesquisas qualitativas e quantitativas, em ações do Terceiro Setor, deu detalhes sobre a iniciativa, disponível na plataforma Pró-livro. Ferramenta digital destinada à construção colaborativa de um mapeamento de ações de fomento à leitura no Brasil, o programa reúne o cadastro de ações e projetos nessa área.

Quer aprofundar o tema? Confira o conteúdo Indicadores LEQT – Qualidade em Projetos de Leitura, disponível para download. Há pesquisas de satisfação também no site da SP Leituras, que você acessa clicando aqui. O vídeo com a íntegra do webinar estará em breve no YouTube.

Ouvidoria Transparência SIC