INSCRIÇÕES ENCERRADAS!

WORKSHOP INTERNACIONAL
MEDIAÇÃO: UMA BIBLIOTECA PARA HOJE E PARA TODOS

“A participação construtiva e o desenvolvimento da democracia dependem tanto de uma educação satisfatória,
como de um acesso livre e sem limites ao conhecimento, ao pensamento, à cultura e à informação.”

Manifesto da IFLA/UNESCO sobre bibliotecas públicas, 1994

APRESENTAÇÃO

Realizado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com gestão e
execução da SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura, o workshop tem como
objetivo principal a formação geral e crítica de profissionais das áreas da biblioteca, leitura e
literatura para atuar no campo da mediação.

O evento é uma das atividades de celebração da primeira década da importante e premiada
Biblioteca de São Paulo, inaugurada em 2010 para dialogar permanentemente com profissionais e
bibliotecas do SisEB e demais redes e sistemas do país. É nesse espaço de mediação e
construção autônoma do conhecimento, que a inovação dos processos e a contínua
experimentação ganham forma e dimensão prática e simbólica.

PROGRAMAÇÃO

13 de fevereiro de 2020 

9h30 – abertura oficial

das 10 horas às 12h30
MESA-REDONDA – UMA BIBLIOTECA PARA HOJE E PARA TODOS
Convidados: Ignácio de Loyola Brandão, Isabel Santos Mayer (Ibeac / LiteraSampa) e Pierre
André Ruprecht (SP Leituras)
Mediação: Amanda Leal de Oliveira (Piracaia na Leitura)
Conteúdo – a função emancipadora das bibliotecas públicas; o papel e futuro das bibliotecas; os
desafios da biblioteca contemporânea; o diálogo entre bibliotecas e pluralidade; sustentabilidade e
parcerias; biblioteca como espaço da informação e construção autônoma do conhecimento.

das 14 horas às 16h30
MESA-REDONDA – ALFABETIZAÇÃO MIDIÁTICA E INFORMACIONAL: ACESSO IGUALITÁRIO
À INFORMAÇÃO E AO CONHECIMENTO
Convidados: Alexandra Bujokas de Siqueira (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) e
Eugênio Bucci (Universidade de São Paulo)
Mediação: Valéria Valls (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo)
Conteúdo – a biblioteca como espaço da informação e construção autônoma do conhecimento; a
função emancipadora das bibliotecas públicas; o diálogo entre a alfabetização informacional digital
e bibliotecas; ambientes de aprendizagem e letramento informacional; produção e uso das mídias
e da informação; acesso à informação e aprendizagem continuada; o percurso das mídias
tradicionais às novas tecnologias de mídia.

14 de fevereiro de 2020

das 9h30 às 11 horas
PALESTRA – AS FUNÇÕES SOCIAL, CULTURAL E EDUCADORA DA BIBLIOTECA
CONTEMPORÂNEA
Convidado: Gonzalo Oyarzún (Chile)
Mediação: Isabel Santos Mayer (Ibeac / LiteraSampa)

das 11 horas às 12h30
MESA-REDONDA – O SISTEMA ESTADUAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO:
AVALIAÇÃO E DESAFIOS
Convidados: Isabel Ayres (Pinacoteca do Estado de São Paulo / Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), Marilena Nakano (Rede Beija-flor
de Pequenas Bibliotecas Vivas de Santo André) e Paulo Bernardes (Secretaria Municipal de
Cultura e Turismo de Birigui)
Mediação: Sueli Regina Marcondes Motta (SP Leituras)
Conteúdo – os acertos, erros e desafios do SisEB na última década; o diálogo entre inovação e
redes cooperativas; o potencial das redes de bibliotecas; diagnóstico e avaliação das políticas
públicas estaduais de biblioteca, leitura e literatura; o SisEB e a articulação com outras redes,
sistemas e programas; consolidação da comunidade da biblioteca de acesso público paulista.

das 14 horas às 16h30
MESA-REDONDA – BIBLIOTECAS EM REDE E OS 25 ANOS DO MANIFESTO DA
IFLA/UNESCO SOBRE BIBLIOTECAS PÚBLICAS
Convidados: Adriana Cybele Ferrari (Febab / Universidade de São Paulo) e Gonzalo Oyarzún (Chile)
Mediação: Pierre André Ruprecht (SP Leituras)
Conteúdo – o potencial das redes de bibliotecas; gestão de redes e cooperação entre bibliotecas;
os 25 anos do Manifesto da IFLA sobre bibliotecas públicas; as funções social, cultural e educadora
da biblioteca; o diálogo entre governança e inteligência coletiva; inovação e redes cooperativas.

Convidados

Adriana Cybele Ferrari Febab / Universidade de São Paulo
Bibliotecária e presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB), membro do Comitê de Bibliotecas Públicas da International Federation of Library Association (IFLA) e chefe técnica da Biblioteca Florestan Fernandes, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). De 1996 a 2002, foi diretora técnica da mesma biblioteca e, d2002 a 2007foi diretora do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi/USP)De 2007 a 2015, coordenou a Unidade de Bibliotecas e Leitura e o Prêmio São Paulo de Literatura, ambos da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, onde idealizou e coordenou o projeto da Biblioteca de São Paulo, inaugurada em fevereiro de 2010, e da Biblioteca Parque VillaLobos, inaugurada em dezembro de 2014Foi assessora do Gabinete do Reitor da USP de 2015 a 2019.
Foto: Marcelo Nakano

Alexandra Bujokas de Siqueira – Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Jornalista e doutora em Educação. Fez pós-doutorado em Estudos de Mídia pela Open University inglesa e foi pesquisadora visitante do London Knowledge Lab do Instituto de Educação da Universidade de Londres. É professora da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, onde ministra disciplinas sobre leitura crítica da mídia. É docente do Programa de Pós-graduação em Educação, na linha de pesquisa “Formação de professores e Cultura Digital” e desenvolve projetos em Alfabetização Midiática e Informacional e Educação Aberta.
Foto: acervo pessoal

Amanda Leal de OliveiraPiracaia na Leitura
Idealizadora e coordenadora do premiado projeto Piracaia na Leitura, desenvolvido desde 2014 no município de Piracaia, São Paulo. Socióloga, doutora em Ciência da Informação e pós-doutora em Mediação Cultural, tem experiência de mais de 20 anos em organizações não-governamentais e públicas voltadas ao fortalecimento de bibliotecas comunitárias e escolares e à formação de leitores e mediadores de leitura. É pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Educação Cultural, da Escola de Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo, e membro da diretoria dos Institutos A Cor da Letra e Cultura Etc.
Foto: acervo pessoal

Bel Santos Mayer Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário / Rede LiteraSampa
Educadora social, mestranda do Programa de Pós-graduação em Turismo, da Universidade de São Paulo, onde pesquisa a contribuição de uma biblioteca comunitária para o turismo e o estudo das mobilidades de jovens, objetos, imagens e imaginários. Tem especialização em Pedagogia Social e é graduada em Ciências Matemáticas e em Turismo. Há mais de 20 anos coordena o Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (Ibeac), criando e desenvolvendo projetos de formação em Direitos Humanos. É professora da pós-graduação Literatura para Crianças e Jovens, do Instituto Vera Cruz. Nos últimos anos tem se dedicado à formação de jovens leitores(as) e ao fortalecimento de redes de bibliotecas comunitárias, como a Rede LiteraSampa da qual é co-gestora, para garantia do direito humano à literatura.
Foto: Livia Wu

Eugênio Bucci Universidade de São Paulo
Professor titular da Escola de Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo. Na graduação, ministra as disciplinas Biblioteca, Informação e Sociedade, no Departamento de Informação e Cultura (CBD), Ética, no Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). Jornalista profissional, é articulista do jornal O Estado de S. Paulo. Escreveu, entre outros livros, O Estado de Narciso (Cia das Letras) Existe democracia sem verdade factual? (Editora Estação das Letras e Cores).
Foto: Laura Valente

Gonzalo Oyarzún Chile
Consultor independente e professor da Escola de Biblioteconomia das universidades Tecnológica Metropolitana e Alberto Hurtado, no Chile, e da Escola de Informação da San José State University, nos Estados Unidos. Avaliador internacional de projetos de bibliotecas, tem publicações e artigos em livros e revistas profissionais de vários países. Foi diretor do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile, presidente do programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) e diretor fundador da Biblioteca de Santiago, a maior biblioteca pública do Chile.

 

Ignácio de Loyola Brandão – Escritor
Nasceu em Araraquara, São Paulo, em 1936. Jornalista e escritor, passou pelas redações dos periódicos brasileiros ClaudiaÚltima HoraRealidadePlanetaCiência e Vida e Vogue, e do francês Lui. Tem mais de 40 livros publicados. São romances, contos, crônicas, relatos de viagens e livros destinados ao público infantil. Seus livros foram traduzidos para diversos idiomas, incluindo alguns menos convencionais, como húngaro, tcheco e sul-coreano. Com O Menino que Vendia Palavras, ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2008. Em 2016, recebeu da Academia Brasileira de Letras (ABL) o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Em março de 2019, foi eleito por unanimidade para ocupar a cadeira nº 11 da ABL, que pertencia à Helio Jaguaribe.
Foto: acervo pessoal

Isabel Ayres Pinacoteca do Estado de São Paulo
Doutoranda e mestre em Ciência da Informação, pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, especialista em Bens Culturais: Economia e Gestão, pela Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas, e bacharel em Biblioteconomia e Documentação, pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP)Tem experiência em gestão de biblioteca especializada e arquivo. Coordena a Biblioteca Walter Wey e o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Docente no curso de graduação de Biblioteconomia e Ciência da Informação e no curso de especialização em Gestão da Informação Digital, da FABCI/FESPSP. Secretária da Seção de Bibliotecas de Arte da International Federation of Library Association (2017-2021).
Foto: acervo pessoal

Marilena Nakano Rede Beija-Flor de Bibliotecas Vivas de Santo André
Fundadora da Rede Beija-flor de Pequenas Bibliotecas Vivas de Santo André, pedagoga e historiadora.  s-doutora pela Université Paris 13 (França), doutora e mestre na área de Educação, Estado e Sociedade pela Universidade de São Paulo, e professora aposentada do Centro Universitário Fundação Santo André. Tem experiência na área de educação, na formação de professores. Foi cooperante na África, em São Tomé e Príncipe e Cabo Verde, na alfabetização de jovens e adultos, e na França, professora de educadores sociais, no campo da mediação de território.
Foto: Marcelo Nakano

Paulo Bernardes Prefeitura Municipal de Birigui
Psicólogo e gestor cultural. Pós-graduando em Gestão e Políticas Culturais pela Universidade de Girona / Itaú Cultural. Formado em Psicologia e especialista em Psicanálise pela Fundação Educacional Araçatuba. Criador e diretor do Festival Literário de Birigui (Flibi). Atualmente, é secretário de Cultura e Turismo de Birigui e membro do Instituto de Psicologia. Tem experiência nas áreas de psicologia, políticas públicas e cultura, atuando em projetos institucionais e ações interdisciplinares.
Foto: acervo pessoal

Pierre André Ruprecht SP Leituras
Administrador pela Fundação Getulio Vargas, foi professor de Metodologia da Pesquisa em Comunicação, atuou na área de multimeios e formação, foi coordenador geral da assessoria da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e dirigente de planejamento em  empresas e projetos na área cultural. Desde 2011, atua como diretor executivo da SP Leituras, organização social focada em leitura, bibliotecas, cultura e conhecimento. Como tal, encabeçou o projeto de instalação e operação da Biblioteca Parque Villa-Lobos, indicada como uma das três bibliotecas públicas do ano pela Feira do Livro de Londres e uma das cinco melhores bibliotecas públicas do mundo pela IFLA – a Federação Internacional de Bibliotecas. Por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, está à frente, também, da Biblioteca de São Paulouma das quatro bibliotecas do ano de 2018 pela Feira do Livro de Londres, e das ações do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo.
Foto: arquivo SP Leituras

Sueli Marcondes Motta SP Leituras
Formada em Biblioteconomia pela Fundação Escola de Sociologia Política de São Paulocom curso de extensão em Qualidade de Vida no Trabalho pela PUC São Paulo, e pós-graduada em Gestão Empresarial. Atuou em biblioteca escolar, foi responsável pela implantação de bibliotecas técnicas em conglomerados nacional e multinacional. Atualmente é superintendente de Biblioteca da SP Leituras, gerenciando dois equipamentos estaduais indicados a prêmios nacionais e internacionais: a Biblioteca de São Paulo e a Biblioteca Parque Villa-Lobos, espaços que recebem mensalmente mais de 40 mil visitantes.
Foto: arquivo SP Leituras

Valéria Valls Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo
Doutora e mestre em Ciências da Comunicação e graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade de São Paulo, com extensão universitária em Docência pela Fundação Getulio Vargas. Diretora da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FaBCI/FESPSP), coordenadora acadêmica e docente do curso de graduação em Biblioteconomia e Ciência da Informação e docente de pós-graduação do Núcleo de Ciência da Informação na FaBCI/FESPSP. Docente do MBA em Gestão Empresarial e Coaching, numa parceria FESPSP e SLAC. É membro do Conselho de Administração da SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura. Também é consultora associada em projetos ligados à gestão da qualidade, informação e conhecimento, além de atuar como palestrante nesses temas.
Foto: acervo pessoal

 

Carga horária: 12 horas
Público-alvo: profissionais que atuam em bibliotecas, salas de leitura e programas de incentivo à
leitura.
Certificação: os certificados serão concedidos pelo SisEB por dia do evento.
Importante: condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser
informadas até sete dias antes do evento.
INSCRIÇÕES GRATUITAS. VAGAS LIMITADAS!
Mais informações: (11) 3155-5444 • siseb@spleituras.org • www.siseb.sp.gov.br

13 e 14 de fevereiro de 2020
das 9h30 às 16h30
SÃO PAULO
Biblioteca de São Paulo
Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 – Santana