Programas

Conheça os programas e projetos do SisEB

O Viagem Literária é um programa dedicado ao estímulo à leitura e à valorização das bibliotecas públicas. Foi lançado em 2008 e, a cada temporada, circula por dezenas de cidades da região metropolitana, do interior e do litoral do Estado de São Paulo, levando contadores de histórias e escritores para palestras e bate-papos.

O programa visa incentivar a produção literária, promover diálogos e dinamizar a programação cultural das bibliotecas públicas municipais. A ideia é contribuir para transformar estes equipamentos em centros de convivência para toda comunidade, bibliotecas vivas que vão além de suas fronteiras em busca do leitor e de novos frequentadores.

A ação encontra ampla receptividade entre o público, autores e dirigentes da área cultural e fortalece os vínculos entre as bibliotecas públicas municipais e a população local. Os eventos acontecem sempre nas bibliotecas, em parceria com as prefeituras das cidades participantes.

Saiba mais sobre o programa aqui: https://viagemliteraria.org.br/

ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS E VEJA COMO PARTICIPAR 

Objetivos do programa

Dar protagonismo às bibliotecas públicas, incentivar a mediação da leitura e propagação da literatura brasileira são importantes papéis da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. O programa Viagem Literária atua para cumprir esses objetivos desde que foi criado em 2008, oferecendo uma programação cultural qualificada e diversificada aos cidadãos das comunidades onde acontece. Anualmente dezenas de cidades paulistas são contempladas com uma programação que leva escritores, escritoras e contadores de histórias para conversar com públicos de todas as idades. Todos os eventos são gratuitos à população e devem ser realizados na biblioteca pública municipal.

Processo de seleção

O programa é contínuo há mais de uma década. É publicado um edital, juntamente com o formulário online, para que os municípios manifestem seu interesse em participar da edição do ano em curso, indicando uma biblioteca local. Em todos os anos ocorre a substituição de cidades que apresentaram baixo desempenho ou deixaram de cumprir as contrapartidas definidas pelo programa, abrindo oportunidades de ingresso para outras candidatas. No primeiro trimestre é amplamente divulgado por e-mail, sites e redes sociais o convite para que os municípios interessados apresentem sua Manifestação de Interesse. Cada cidade pode indicar apenas uma biblioteca.

 

Edital e formulário de interesse

No edital, atualizado anualmente, estão as orientações e solicitações detalhadas para a participação do município no programa. No formulário de interesse online, são solicitadas informações completas sobre a prefeitura, biblioteca, localização, espaço disponível, dados dos representantes, além da anuência às contrapartidas exigidas pelo programa. Todos os municípios interessados, inclusive os que participaram no ano anterior, devem preencher o formulário. Os dados servem para a seleção e planejamento das atividades a serem desenvolvidas no ano em curso.

 

Contrapartidas

O cumprimento das contrapartidas é imprescindível para que o programa Viagem Literária alcance seus objetivos, preserve sua qualidade e norteie a relação de parceria que se estabelece com as bibliotecas públicas municipais. Preencher o formulário de interesse pressupõe o comprometimento da prefeitura com o cumprimento das contrapartidas do programa e subsidiará as avaliações sobre a permanência dos municípios nas próximas edições do programa.

CONTRAPARTIDAS – MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE

1. O município deve ter uma biblioteca pública municipal em pleno funcionamento.

2. O município deverá enviar ofício assinado pelo(a) prefeito(a) aderindo ao programa, comprometendo-se formalmente com suas contrapartidas e pré-requisitos, em resposta ao convite da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo às cidades selecionadas para integrar o programa em 2020.

3. Os eventos deverão ser realizados obrigatoriamente no espaço da biblioteca pública.Excepcionalmente, por motivos justificados e sempre com a concordância formal e prévia da SP Leituras, os eventos poderão ser realizados em outro espaço.

4. A biblioteca pública indicada para sediar as ações do programa deverá ter informações sobre a unidade atualizadas até o ano de 2018 na plataforma Bibliotecas Paulistas.

5. O equipamento deverá dispor de, pelo menos, dois funcionários responsáveis pelo programa no município, sendo que um deles deve necessariamente trabalhar na biblioteca. Os nomes, cargos e contatos dos funcionários devem ser especificados no formulário online de manifestação de interesse e confirmados no ofício de adesão ao programa.

6. A biblioteca pública deve oferecer estrutura mínima para proporcionar conforto ao público e aos convidados, sendo obrigatório o cumprimento dos itens 5.2.1, 5.2.2 e 5.2.3 do edital. Caso haja necessidade de outros recursos não descritos nestes tópicos, a biblioteca será informada com antecedência.

7. O município se compromete com a aquisição de livros dos convidados (autores e/ou contadores de histórias) que estarão na cidade, procurando ter à disposição dos usuários da biblioteca, pelo menos, dois exemplares de cada título publicado. Quando a obra completado(s) convidado(s) for muito extensa, recomenda-se ter, pelo menos,os três títulos mais recentes.

8. O município deve se comprometer em viabilizar a participação de, pelo menos,um representante caso sejam realizadas atividades do programa Viagem Literária 2020 na cidade de São Paulo.

9. O município deve se comprometer em apoiar a participação da(s) equipe(s) da(s) sua(s) biblioteca(s) nas atividades de formação promovidas pelo SisEB e SP Leituras na sua cidade e/ou região durante o ano de 2020, incluindo o Seminário Internacional Biblioteca Viva, a ser realizado em São Paulo. A programação de cursos, oficinas, palestras e outras ações está disponível em http://siseb.sp.gov.br/.

10. O município se compromete em promover a divulgação local do programa utilizando, além do material gráfico impresso e digital disponibilizado pela SP Leituras,as mídias disponíveis na cidade e região (rádio, jornais, sites, redes sociais,etc) e outros recursos, tais como faixas, banners, filipetas, carros de som, entre outros. Também é necessário divulgara(s) ação(es)para comunidades, parceiros e organizações locais, como centros de atendimento municipais, escolas, salas de leituras, bibliotecas comunitárias, entre outras, com realização de programação cultural prévia relacionada ao(s) evento(s) do programa, para que o público conheça antecipadamente os convidados.

11. O responsável pelo programa na biblioteca deverá responder a um questionário online e enviar fotos que comprovem e demonstrem a participação do público no(s) evento(s) realizado(s) e da aquisição dos livros indicados em até 10 (dez) dias após a realização da(s) atividade(s). As orientações e o link serão enviados por e-mail antes da realização do módulo.

12. Dar prioridade ao atendimento de estudantes da rede pública de ensino nos casos de agendamento escolar

Equipe local

A prefeitura e/ou biblioteca deverá indicar 2 profissionais que coordenarão as atividades locais. Pelo menos, um profissional deverá participar do Módulo Inicial a ser realizado em São Paulo. Não haverá reembolso de despesas de viagem. Apenas será fornecido almoço no dia do evento.

Divulgação

É todo o esforço de comunicação realizado para que as pessoas fiquem sabendo que a biblioteca local está sediando uma das mais importantes ações de incentivo à leitura do Estado de São Paulo. É um convite para que todos compareçam e prestigiem os eventos que acontecem na sua biblioteca. A finalidade é informar e levar o público até a biblioteca.

Preparação de público

São ações de mediação de leitura realizadas pela equipe responsável pelo programa na biblioteca ou por educadores em escolas parceiras. É um esforço para que as pessoas conheçam previamente o escritor, artista ou grupo de contação de histórias convidado e também um pouco do tema da sua apresentação. Seu objetivo é informar o público SOBRE o que será tratado durante a realização dos eventos. Isso melhora a eficiência do programa como estimulo à leitura. Para poder realizar essas ações é imprescindível ter os livros indicados. Com eles, é possível fazer antes dos eventos programados, rodas de leitura de trechos, grupos de estudo, clubes de leitura, debates sobre a importância da narrativa a ser apresentada. Contribui para a preparação de público, o compartilhamento de notícias e outras informações sobre os convidados.

Necessidades técnicas

Quando necessário, a prefeitura e/ou a biblioteca deverá atender as necessidades técnicas dos convidados. Em geral são simples, como microfones, caixas de som, cabos, mesa, extensões e outros.

Observação importante: as informações acima são gerais e podem ser alteradas para atender necessidades da edição de cada ano.

Objetivos do programa

Dar protagonismo às bibliotecas públicas, incentivar a mediação da leitura e propagação da literatura brasileira são importantes papéis da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. O programa Viagem Literária atua para cumprir esses objetivos desde que foi criado em 2008, oferecendo uma programação cultural qualificada e diversificada aos cidadãos das comunidades onde acontece. Anualmente dezenas de cidades paulistas são contempladas com uma programação que leva escritores, escritoras e contadores de histórias para conversar com públicos de todas as idades. Todos os eventos são gratuitos à população e devem ser realizados na biblioteca pública municipal.

Formato

O programa é realizado em módulos para atender públicos específicos: infantil, infantojuvenil e adulto. São encontros presenciais, gratuitos, realizados nas bibliotecas municipais, com duração entre 90 e 120 minutos, onde o escritor(a) convidado(a) fala sobre literatura, sua obra, seu método de trabalho e outros assuntos com a plateia. A participação do público é desejável e raramente esses encontros contam com mediadores locais. As cidades, datas, horários e o tempo para cumprir os roteiros são definidos pela SP Leituras, baseado em critérios técnicos. Em geral não são realizados eventos aos sábados e domingos. Cada convidado percorre um roteiro regional pré-definido que abrange  de 5 a 6 municípios. O percurso é cumprido em 5 ou 6 dias, podendo ser contínuo ou não.

Processo de seleção

A seleção de convidados é feita anualmente. A base é a pesquisa realizada com profissionais de bibliotecas que indicam autores preferidos pelos usuários. São acrescentadas informações coletadas no mercado literário, editorial e livreiro, na imprensa especializada e resultados de prêmios e concursos. Além da bibliografia, as resenhas publicadas, a repercussão dos lançamentos, o protagonismo do convidado na cena cultural, são aspectos considerados para a composição da lista inicial que é avaliada por profissionais experientes e validada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Como o programa é continuado, procura-se fazer uma mescla entre veteranos e talentos emergentes para cobrir as várias correntes literárias presentes na cena cultural brasileira e oferecer um panorama qualificado e diversificado da nossa cultura atual. A composição final de cada módulo surge das respostas positivas aos convites enviados e da disponibilidade de agenda dos convidados. Os selecionados serão informados e orientados sobre outros procedimentos por e-mail. A divulgação pública será realizada pelos sites abaixo:

www.viagemliteraria.org.br / www.spleituras.org.br / www.siseb.sp.gov.br

 

Contratação

Os convidados de cada módulo recebem o mesmo pró-labore para cumprir atividades definidas no seu roteiro de viagem.  O valor bruto é informado no convite aos selecionados. O pagamento é feito após a apresentação da documentação completa, término da viagem e envio do relatório sobre as atividades realizadas. Impostos são retidos de acordo com a legislação. Todos os convidados recebem previamente as orientações sobre a contratação, documentação necessária, roteiros de viagem, reservas de hotéis, contatos locais e outras informações para cumprir suas obrigações. As datas e horários são pré-estabelecidos pela organização de comum acordo com os gestores das bibliotecas e devem ser cumpridos integralmente. As viagens têm a cidade de São Paulo como ponto de partida e chegada, salvo casos excepcionais autorizados pela organização. Passagens aéreas são disponibilizadas apenas para convidados residentes em outros Estados. A organização oferece hospedagem e transporte em veículo com motorista durante a execução do programa. Despesas com táxis, traslados, alimentação e outras não são reembolsáveis.

Observação importante: as informações acima são gerais e podem ser alteradas para atender necessidades da edição de cada ano.

Objetivos do programa

Dar protagonismo às bibliotecas públicas, incentivar a mediação da leitura e propagação da literatura brasileira são importantes papéis da Secretaria da Cultura. O programa Viagem Literária atua para cumprir esses objetivos desde que foi criado em 2008, oferecendo uma programação cultural qualificada e diversificada aos cidadãos das comunidades onde acontece. Anualmente dezenas de cidades paulistas são contempladas com uma programação que leva escritores, escritoras e contadores de histórias para conversar com públicos de todas as idades. Todos os eventos são gratuitos à população e devem ser realizados na biblioteca pública municipal.

Formato

O programa é realizado em módulos para atender públicos específicos: infantil, infantojuvenil e adulto. O módulo de Contação de Histórias é dirigido prioritariamente ao público infantil e infantojuvenil. Os eventos são realizados na biblioteca e abertos à toda comunidade. Em geral, participam alunos do Ensino Fundamental I de escolas públicas e particulares, crianças atendidas organizações sociais, previamente agendadas pelos gestores da biblioteca. São atividades com duração entre 60 e 90 minutos, onde contadores ou grupos apresentam, interpretam e fazem leitura mediada de obras literárias próprias ou clássicas da literatura infantil. Cada convidado ou grupo percorre um roteiro regional pré-definido que abrange  de 5 a 6 municípios, fazendo duas apresentações diárias, sendo uma na parte da manhã, e a outra, no período vespertino. O percurso é cumprido em 5 ou 6 dias, podendo ser contínuo ou não.

Processo de seleção

A seleção de convidados é feita entre contadores ou grupos de contadores de histórias que apresentam suas propostas, portfólios e referências, através do formulário disponível durante o ano todo no campo “Fale conosco”. Como o programa é continuado, procura-se fazer uma mescla entre veteranos e talentos emergentes para cobrir as várias correntes literárias para oferecer um panorama qualificado e diversificado da nossa cultura atual. A composição final do módulo surge das propostas recebidas e da disponibilidade de agenda dos convidados. Os candidatos selecionados são informados e orientados sobre outros procedimentos por e-mail. A seleção para a edição 2018 foi realizada entre os mais de 300 portfólios existentes na base de dados da SP Leituras e foi publicada em: www.viagemliteraria.org.brwww.spleituras.org.br / www.siseb.sp.gov.br

 

Contratação

O mesmo pró-labore é pago aos contadores que se apresentam individualmente, em dupla ou em grupo. O valor bruto é informado no convite aos selecionados. Impostos são retidos de acordo com a legislação. O pagamento é feito após a apresentação da documentação completa, término da viagem e envio do relatório sobre as atividades realizadas. Todos os convidados recebem previamente as orientações sobre a contratação, documentação necessária, roteiros de viagem, reservas de hotéis, contatos locais e outras informações para cumprir suas obrigações. As necessidades técnicas devem ser claramente informadas na proposta de trabalho. As datas e horários são pré-estabelecidos pela organização de comum acordo com os gestores das bibliotecas e devem ser cumpridos integralmente. As viagens têm a cidade de São Paulo como ponto de partida e chegada, salvo casos excepcionais autorizados pela SP Leituras. A organização oferece hospedagem e transporte em veículo com motorista durante a execução do programa. No caso de grupos, a hospedagem é compartilhada em apartamentos duplos ou triplos, salvo casos especiais aprovados pela SP Leituras. Passagens aéreas e rodoviárias (interestaduais ou intermunicipais), despesas com taxis, traslados, alimentação e outras não serão pagas ou reembolsadas pela SP Leituras.

Observação importante: as informações acima são gerais e podem ser alteradas para atender necessidades da edição de cada ano.

 

8o-seminario-bib-viva-09-11-2015-resolucao-alta-54

O Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias (Seminário Biblioteca Viva) é uma das principais iniciativas do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa para inspirar, fortalecer e transformar em centros de referência cultural as mais de 800 bibliotecas existentes nos municípios paulistas.

O evento acontece anualmente desde 2008 e reúne profissionais de biblioteca para discutir os desafios do setor, além de apresentar experiências nacionais e internacionais das melhores práticas da área Tem uma programação baseada na crença de que a inspiração trazida por palestrantes e convidados é fundamental para ampliar as percepções dos gestores públicos e dos profissionais que atuam nas bibliotecas de São Paulo e de outros estados brasileiros.

São objetivos do Seminário Biblioteca Viva:

  • Promover a discussão entre os profissionais e interessados na promoção e incentivo à leitura, valorização das bibliotecas, disseminação da informação;
  • Apresentar projetos / programas  nacionais e internacionais de incentivo e promoção da leitura;
  • Estimular o desenvolvimento das pessoas que organizam, planejam e prestam atendimento à população em equipamentos culturais;
  • Contribuir no fortalecimento da imagem das bibliotecas como espaços de integração de pessoas e de acesso à informação e leitura.

Saiba mais no site oficial.

Foto: Marcelo Nakano

Criado em 2008, o Praler – Prazeres da Leitura é programa que tem como finalidade promover e desenvolver o gosto pela leitura para populações que vivem em situação de vulnerabilidade social. Atividades são voltadas a pessoas abrigadas em espaços como asilos, hospitais, orfanatos, albergues, casas de saúde e presídios, além de instituições dedicadas à educação não formal. O programa mostra a estas pessoas que a leitura não é apenas uma atividade importante para o estudo e o trabalho, mas é também um direito do cidadão.

O objetivo é que os livros e a leitura apoiem processos individuais de recuperação e de resgate da autoestima. Uma vez realizada a ação, a ideia é deixar na instituição atendida um aprendizado sobre o uso da leitura para a promoção social e cultural.

Se a sua instituição tem ou pretende implantar um programa de leitura para o público
que atende, fale conosco.

Fotos – Ações 2012 a 2019

O Lê no Ninho é um programa permanente, desenvolvido nas unidades Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos, que tem por objetivo fomentar o gosto pela leitura entre crianças de seis meses a quatro anos. Para isso, ele conta com dois ingredientes-chave: o lúdico e o vínculo afetivo entre os pequenos e seus cuidadores.

Durante cada sessão as crianças ouvem histórias, brincam e cantam em um ambiente aconchegante, tendo seus cuidadores como parceiros. A ideia por trás disso é tornar o momento de mediação de leitura tão gostoso que o público queira não apenas retornar, mas também reproduzir as sessões do Lê no Ninho em casa.

Saiba mais no site oficial —> http://lenoninho.org.br/