Em 2018, foi sancionada a lei 13.696/2018, que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita como estratégia permanente para promover o livro, a leitura, a escrita, a literatura e as bibliotecas de acesso público no Brasil.

Em seu texto, fica definido que a Política Nacional de Leitura e Escrita será implementada pela União, por intermédio do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação, em cooperação com os Estados, o Distrito Federal e os Municípios e com a participação da sociedade civil e de instituições privadas.

O que os municípios ganham com a construção de seus planos?

Através dos planos, é possível garantir as ações das cadeias criativa, produtiva e mediadora do livro, fortalecendo desde os escritores, ilustradores, passando por todo o processo editorial e livreiro até chegarmos às bibliotecas do País. Assim, esta é uma possibilidade de trabalhar em rede em todas instâncias: municípios, estados e união.

Vamos juntos nesta caminhada de construção de políticas locais que garantam a sustentabilidade da área (livro, leitura, literatura e bibliotecas).
Para otimizar, estamos trabalhando no mapeamento quantitativo e qualitativo de cidades que estão em processo de construção de planos municipais de livro e leitura.

Aqui está o formulário on-line para preenchimento.