/ governosp
Para Ronald Augusto, a poesia 'cria novos modelos de sensibilidade' - Viagem Literária
Poesia: de 9 a 27 de novembro de 2020 | Contação de Histórias: de 4 a 29 de outubro de 2021

Blog

Para Ronald Augusto, a poesia 'cria novos modelos de sensibilidade'

Escritor, poeta, músico, ensaísta e filósofo, Ronald Augusto está entre os escritores convidados a participar do primeiro módulo do 13º Viagem Literária, "Poesia: Oficinas e Bate-papos com Escritores". O autor e outros 14 poetas percorrerão 62 bibliotecas de 61 cidades, incluindo a capital paulista, entre 9 a 27 de novembro, ministrando oficinas e dando seus depoimentos em conversas com o público.

Promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), o programa é realizado pela Organização Social SP Leituras.

As principais temáticas presentes no seu repertório de Augusto referem-se à poesia contemporânea, poesia visual e literatura negra no Brasil. Ele publicou em revistas literárias nacionais e internacionais. Autor dos livros "Homem ao Rubro", "Puya", "Vá de Valha", "Confissões Aplicadas", "No Assoalho Duro", "Oliveira Silveira: poesia reunida", entre outros. Co-fundador da Editora Éblis, é editor do site Sibila e tem colaborações nos cadernos de cultura do Diário Catarinense e jornal Zero Hora.

A seguir, ele antecipa, em duas perguntas, um pouco de sua visão sobre a poesia:

Qual a importância da poesia na literatura contemporânea?

A literatura contemporânea é um território muito amplo e repleto de contradições. Uma série de forças ou de propostas estéticas e políticas às vezes estão em conflito, às vezes em harmonia. Embora muito praticada, a poesia tem importância menor do que a prosa na dinâmica das consagrações e dos apagamentos patrocinados pelo mercado livreiro-editorial. A prosa tem mais prestígio do que a poesia. Prosadores são reconhecidos mais cedo do que poetas. Geralmente, as grandes editoras publicam poetas mortos. Felizmente, existem as pequenas editoras que abrem espaço para os poetas. Esse relativo descaso do mercado em relação à poesia acaba conferindo a ela uma importância particular, isto é, por receber menos atenção os poetas têm a chance de arriscar mais no trabalho inventivo com a linguagem, com isso não ficam presos a nenhuma espécie de modelo determinado externamente. Acredito que essa é e sempre foi a importância da poesia no quadro mais ampla das literaturas através dos tempos. A poesia cria novos modelos de sensibilidade.

Quais são os poemas que a gente deve ler para se iniciar nessa forma literária?

Não indicaria poemas, mas poetas. Foi assim que começou meu interesse pelo gênero: lendo livros de poetas. Então, acredito que a leitura dos livros de poemas Manuel Bandeira é fundamental. Depois podemos ler Murilo Mendes, Drummond, João Cabral de Melo Neto, Jorge de Lima, Oliveira Silveira, Orides Fontela etc. Indicar a leitura de determinados poemas como forma de iniciação ao gênero me parece uma intromissão indevida na experiência privada da fruição estética de cada leitor. Acho melhor ler conjuntos de poemas para entender a música singular de cada poeta. Com o tempo, o leitor saberá dizer e lembrar quais os poemas que mais aprecia ou em qual deles aprendeu mais a lição da poesia.

Além de Ronald Augusto, farão parte do primeiro módulo os escritores Allan da Rosa, Bruna Beber, Chacal, Dinha, Daniel Minchoni, Eliane Marques, Jonas Samaúma, Lubi Prates, Patrícia Meira, Pedro Marques, Renato Negrão, Rodrigo Ciríaco, Ryane Leão e Wilberth Salgueiro. 

O segundo módulo, "Contação de Histórias: Contos Populares", que acontece de 1º a 19 de março de 2021, também percorrerá 62 bibliotecas de 61 cidades, incluindo a capital paulista.

Desde que o Viagem Literária começou, em 2008, foram percorridos 218 municípios paulistas, com 207 convidados, atingindo a um total de mais de 340 mil pessoas. Foram bate-papos, oficinas, rodas de contação de histórias e outros eventos que fizeram conhecimento circular no Estado de São Paulo.

Confira o roteiro do escritor:

Ronald Augusto

Oficinas às 14h30 | Bate-papos às 19h (exceção feita às bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos) 

9/11 - Limeira - Biblioteca Prof. João de Sousa Ferraz

10/11 - Itatiba - Biblioteca Francisco da Silveira Leme

11/11 – Várzea Paulista - Biblioteca Profa. Zulmar Zuleika Turcatto Maraccini

12/11 - São Paulo - Biblioteca Parque Villa-Lobos (Oficina às 10h | Bate-papo às 15h)

A programação completa, com os artistas e grupos de artistas que fazem parte da etapa estão no site do programa: www.viagemliteraria.org.br