/ governosp
'A poesia é a minhoca na pescaria de novos leitores', diz Jonas Samaúma - Viagem Literária
Poesia: de 9 a 27 de novembro de 2020 | Contação de Histórias: de 4 a 29 de outubro de 2021

Blog

'A poesia é a minhoca na pescaria de novos leitores', diz Jonas Samaúma

Poeta, escritor, cordelista e contador de histórias, Jonas Samaúma está entre os  convidados a participar do primeiro módulo do 13º Viagem Literária, "Poesia: Oficinas e Bate-papos com Escritores". Entre 9 e 27 de novembro, o autor e outros 14 poetas percorrerão 61 bibliotecas de 60 cidades, incluindo a capital paulista, ministrando oficinas e em conversas com o público. Confira o roteiro completo dele no serviço ao fim do texto. 

Promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), o Viagem Literária é realizado pela Organização Social SP Leituras. O programa foi finalista do 62º Prêmio Jabuti, na categoria Fomento à Leitura, dentro do eixo Inovação.

Samaúma tem cinco livros publicados, três infantis e dois independentes, sendo um deles finalista do prêmio Jabuti na categoria de melhor livro infantil digital. Autor de dois cordéis, integra o coletivo Poetas Ambulantes e o Sarau do Binho.

Vários videopoemas de Samaúma foram veiculados no Canal Curta! É criador do Portarot e Contarot de Histórias e, desde os 8 anos, ministra oficinas de criação poética em todo país, em bibliotecas, festivais literários e escolas.

A seguir, ele antecipa, em duas perguntas, um pouco de sua visão sobre a poesia:

Qual a importância da poesia na literatura contemporânea?

A poesia é a minhoca na pescaria de novos leitores. Estamos em um tempo acelerado, corrido, completamente mergulhado em mídias sociais, e nesse tempo voador, seja um poema gritado por um poeta num ônibus, pichado em uma parede onde os trabalhadores visualizam a caminho do trabalho, ou postado nas redes sociais, atinge pessoas que não chegam nos romances e contos... De repente fisgados pela beleza lírica de um único verso a poesia capta as pessoas pras outras formas de literatura. Também é importante ressaltar a cena dos saraus e dos slams contemporâneos, da qual eu faço parte, nessa cena inédita na nossa literatura, as pessoas periféricas, negras, se tornam não apenas leitores, mas também autores de textos novos, criativos, potentes e antenados nesse novo tempo. Portanto, a poesia hoje tem esse diferencial de aproximar muitas pessoas historicamente excluídas não só do ler, mas do fazer literário, e assim ela cumpre um papel terapêutico individualmente e transformador coletivamente.

Quais são os poemas que a gente deve ler para se iniciar nessa forma literária?

Como poeta, acredito fielmente que a poesia é uma medicina, como diria Mario Quintana em "Quem faz um poema salva um afogado". Para descobrir qual poeta é essencial pra você é necessário saber qual o seu afogamento, qual ar precisa entrar. O escritor mais essencial na minha vida é o Manoel de Barros. Se você ama natureza, a desconstrução do pensamento, os jogos de palavra, mergulhe no Manoel. Agora, se o seu coração está doendo, está partido de amor, Florbela Espanca e Vinícius de Moraes são a pedida certa. Se você quer entender mais de poesia negra do passado e do presente: Carolina Maria de Jesus, Solano Trindade, Miró da Muribeca e Luz Ribeiro suprirão suas expectativas. Se você ama poesia narrativa e gosta de histórias e quer entender mais a condição do nordestino, vá correndo ler Patativa do Assaré! Sua linguagem é mais pop? Alice Ruiz e Paulo Leminski são flechas certeiras. A única poesia essencial é a que toca seu coração. Se você ama poesia de verdade, digo sem pestanejar que Fernando Pessoa é o maior poeta que já pisou nesse planeta, com destaque ao poema "Tabacaria". Mas, cuidado, sua literatura vicia mais que o cigarro.

Além de Jonas Samaúma, fazem parte do primeiro módulo do 13º Viagem Literária os escritores Allan da Rosa, Bruna Beber, Chacal, Daniel Minchoni, Dinha, Eliane Marques, Lubi Prates, Patrícia Meira, Pedro Marques, Renato Negrão, Rodrigo Ciríaco, Ronald Augusto, Ryane Leão, e Wilberth Salgueiro. 

O segundo módulo, "Contação de Histórias: Contos Populares", que acontece de 1º a 19 de março de 2021, percorrerá circuito semelhante.

Desde que o Viagem Literária começou, em 2008, foram percorridos 218 municípios paulistas, com 207 convidados, atingindo a um total de mais de 340 mil pessoas. Foram bate-papos, oficinas, rodas de contação de histórias e outros eventos que fizeram conhecimento circular no Estado de São Paulo.

Confira o roteiro de Jonas Samaúma:

Oficinas às 14h30 | Bate-papos às 19h 

16/11 - Rosana - Biblioteca de Primavera

17/11 - Anhumas - Biblioteca de Anhumas

18/11 - Parapuã - Biblioteca Bruno Giovannetti

19/11 - Rancharia - Biblioteca Castro Alves

A programação completa, com os artistas e grupos de artistas que fazem parte da etapa estão no site do programa: www.viagemliteraria.org.br.

Ouvidoria Transparência SIC