Apresentações dos Projetos Arrastão e Casulo, que atendem jovens em situação de vulnerabilidade social, marcam o evento.
O escritor Ignácio de Loyola Brandão e a atriz e cantora Rita Gullo estrelam o espetáculo “
Solidão no Fundo da Agulha”

 

Além de discutir os desafios do setor no Brasil, o 9º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias (Seminário Biblioteca Viva), que será realizado entre os dias 7 e 9 de novembro, também vai ser palco de intervenções artísticas. Duas delas serão realizadas por instituições parceiras do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), que organiza o seminário: os Projetos Arrastão e Casulo, que atendem jovens em situação de vulnerabilidade social e participam de programas como o Praler ­­– Prazeres da Leitura.

O Coletivo Jovens Artistas e a Cia. És Artes, do Projeto Arrastão, abrem o evento no dia 7, às 8h30, com o espetáculo Eu sou. A pesquisa aborda o conceito artístico por meio das artes plásticas e da dança contemporânea, ressignificando as funções das cores dentro de memórias cotidianas.

No dia seguinte, às 9h00, jovens das comunidades Real Parque e Jardim Panorama, que integram o Projeto Casulo em São Paulo, apresentam Tempo. Trata-se de uma encenação de compilados de textos do poeta e dramaturgo alemão Bertolt Brecht, utilizando de recursos audiovisuais onde o texto dramático não é o principal elemento no processo de montagem do experimento cênico. Dessa forma, desenvolve-se um espetáculo que explora a “dramaturgia da visualidade”.

O gran finale no dia 8, às 17h00, fica por conta do show Solidão no Fundo da Agulha, com Ignácio de Loyola Brandão e Rita Gullo. É uma versão ao vivo do livro Solidão no Fundo da Agulha, escrito por Loyola. É uma viagem pela memória de um dos mais importantes e premiados escritores brasileiros da atualidade. Recentemente, Loyola recebeu o prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de sua obra.

Rita Gullo é cantora, atriz, historiadora e filha de Ignácio. Estudou canto lírico com Leilah Farah e canto popular com Ná Ozzetti. É graduada em História pela PUC-SP e em Artes Cênicas no Teatro Escola Célia Helena.

Pai e filha são acompanhados pelo violonista Edson Alves, que também faz a direção musical da apresentação. O espetáculo esteve em cartaz em São Paulo no Teatro Eva Herz e em algumas unidades do SESC. Em breve, percorrerá outras cidades brasileiras.

 

Sobre o Seminário Biblioteca Viva

A SP Leituras e a Unidade de Difusão Cultural, Biblioteca e Leitura (UDBL), da Secretaria da Cultura do Estado, organizam em São Paulo, de 7 a 9 de novembro de 2016, o 9º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias (Seminário Biblioteca Viva). O evento reúne cerca de 600 bibliotecários, profissionais de bibliotecas, dirigentes de cultura e estudantes de áreas afins, e trata da valorização das bibliotecas para a disseminação da leitura e da informação, além de apresentar cases nacionais e internacionais das melhores práticas do segmento.

 

Serviço

9º Seminário Internacional de Biblioteca Públicas e Comunitárias

Seminário Biblioteca Viva

Data: 7 a 9 de novembro

Local: Auditório da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Memorial da América Latina, entrada pelo portão 10

Endereço: Avenida Auro de Moura Andrade, 564, Barra Funda, São Paulo (SP)

Ao lado da estação Barra Funda do Metrô

Telefone: (11) 3155-5444

www.bibliotecaviva.org.br