beth_siseb027

Na quinta-feira, 19 de maio, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) promoveu atividade de capacitação na Biblioteca de São Paulo (BSP). O tema do encontro foi Mediação de leitura: Literatura e outras linguagens para dialogar com o leitor, ou seja, a promoção da leitura por meio de novas mídias, como áudios, DVDs e o bordado. A oficina foi ministrada pela professora e doutoranda Beth Ziani.

 

Especializada em João Guimarães Rosa, Beth acredita que o autor mineiro – nascido em Cordisburgo, em 1908 – é tão importante para a língua portuguesa como William Shakespeare para a inglesa e Miguel de Cervantes para a espanhola. Segundo a pesquisadora, o escritor deve ser comparado a Machado de Assis, seja pela complexidade dos temas abordados ou pelo uso delicado e elaborado do vernáculo brasileiro e até mesmo por captar ideias de um momento e espaço – o interior sertanejo do início do século XX.

 

“Ele capta o sertão metafísico, a alma do humano; é algo que cria valor para o leitor”, comentou Beth. Entretanto, ela fala que os escritores não devem ser colocados em um pedestal, como algo canônico, o que geralmente afasta o leitor da aproximação e conhecimento de suas obras. Diz ainda que a literatura, a escuta e a oralidade devem ser ferramentas de promoção de leitura.

 

Para que todas as formas de mediação funcionem, é necessário que os profissionais de biblioteca leiam livros. “Somente assim, vocês poderão ser agentes que incentivem crianças e jovens a descobrirem a literatura”, que traz, na fala de Guimarães Rosa, uma “novidade quieta para os olhos”.

 

Beth Ziani é doutoranda em Literatura pela Universidade de São Paulo (USP), professora e autora de livros; ministra oficinas para bibliotecários e educadores em diversos estados. É idealizadora dos projetos Memória Viva do Sertão, realizado em cidades de Minas Gerais, e De Danúbio ao São Francisco – Guimarães Rosa para todos, exposição de painéis bordados sobre a vida do escritor.